Busca

Material Didatico Composto

Composição do Lixo


fonte: Tetra Pack - Cultura Ambiental nas Escolas
categoria: Composição do Lixo

 

    Um dos grandes problemas da atualidade é o lixo. O homem colocando o lixo para o lixeiro ou jogando-o em terrenos baldios resolve o seu problema individual, não se dando conta que as áreas de lixo nas cidades estão cada vez mais escassas e que o lixo jogado nos terrenos baldios favorece o desenvolvimento de animais transmissores de doenças.

   Para a preservação do meio ambiente, o lixo deve ser considerado como uma questão de toda a sociedade e não um problema individual. O artigo 225 da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 estabelece que: "Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações".

    É direito do cidadão, ter um ambiente sadio, e um dever de todos preservá-lo. Em março de 1998 foi promulgada a Lei de Crimes Ambientais que assegura alguns princípios para manter o meio ambiente equilibrado. São ações como esta que garantem o direito do cidadão a um ambiente saudável. O grande desafio da atualidade é promover o desenvolvimento sustentável, tema central da Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e Desenvolvimento, conhecida como Rio 92. Por desenvolvimento sustentável podemos entender o desenvolvimento capaz de satisfazer as necessidades presentes mas sem comprometer as necessidades das gerações futuras.

    Lixo é todo e qualquer resíduo sólido resultante das atividades humanas. No Brasil, segundo dados do IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o lixo é composto na sua maior parte (60%), por matéria orgânica. Esse desperdício poderia ser evitado com o uso de embalagens adequadas e melhor manuseio. É importante ressaltar que as embalagens protegem os alimentos, remédios, eletrodomésticos e as mais variadas mercadorias, permitindo a venda desses produtos em qualquer lugar ou época do ano.


Classificação do Lixo

    São várias as formas possíveis de se classificar o lixo. Por exemplo:

  • Por sua natureza física: seco e molhado;
  • Por sua composição química: matéria orgânica e matéria inorgânica;
  • Pelos riscos potenciais ao meio ambiente: perigosos, não-inertes e inertes.
Categoria Características
Classe I
(Perigosos)
Apresentam risco à saúde pública ou ao meio ambiente, caracterizando-se por possuir uma ou mais das seguintes propriedades:
  • Inflamabilidade
  • Corrosividade
  • Reatividade
  • Toxicidade
  • Patogenicidade
Classe II
(não-inertes)
Podem ter propriedades como:
  • Combustibilidade
  • Biodegradabilidade
  • Solubilidade
  • Porém não se enquadram como resíduos de Classe I ou III
Classe III
(Inertes)
Não tem constituinte algum solubilizado em concentração superior ao padrão de potabilidade das águas.
 

    Outra forma importante de classificação do lixo é quanto à origem, ou seja:

  • Domiciliar: constituído por restos de alimentos, jornais, garrafas, embalagens em gerais, etc. (Responsabilidade das prefeituras);
  • Comercial: grande quantidade de papel, plásticos, etc.  (Responsabilidade das prefeituras, geralmente até o valor de 50 kg);
  • Público: resíduos de varrição de ruas, limpeza de praias, limpeza de galerias, etc. (Responsabilidade das Prefeituras);
  • Serviços de Saúde e Hospitalar: trata-se de agulhas, seringas, algodões, luvas descartáveis, etc. (Responsabilidade do Gerador);
  • Aeroportos, portos, Terminais rodoviários e ferroviários: materiais de higiene, asseio pessoal, restos de alimentos, etc. (Responsabilidade do gerador);
  • Industrial:cinzas, lodos, óleos, fibras, madeiras borrachas, etc. (Responsabilidade do gerador);
  • Entulhos: resíduos provenientes da construção civil (Responsabilidade do gerador);
  • Agrícola: embalagens de fertilizantes, rações, restos de colheitas, etc. (Responsabilidade do gerador)
  • Especial: Resíduos volumosos, tóxicos
 

Composição Química

    O lixo, de acordo com a sua composição química, pode ser classificado em Orgânico e Inorgânico. Quando resultante de restos de ser vivo animal ou vegetal, o lixo é denominado orgânico. Quando é resultado de material sem vida, inorgânico. Segundo dados do CEMPRE (Compromisso Empresarial para Reciclagem -http://www.cempre.org.br), materiais como vidro, metal e plásticos em geral correspondem a 44% dos materiais recicláveis coletados, sendo considerados, portanto, como inorgânicos. O papel e o papelão, porque podem ser reciclados, são aqui considerados como inorgânicos e representam 40% do total deste tipo de materiais.

Fontes: Lixo Municipal - Manual de Gerenciamento integrado (IPT, CEMPRE)
Tetra Pack - Cultura Ambiental nas Escolas



 

“Em defesa do meio ambiente, das futuras gerações e do planeta Terra”

© Copyright 2012-2019 - sucatas.com ® | Design Media Farm | Desenvolvimento: Bagus TI Consultoria